quinta-feira, 25 de junho de 2015

Psicologia – Parte 04



Relação de provas anteriores
Cargo de Analista Judiciário em:
01 - Cargo de Apoio Especializado Psicologia, concurso organizado pela CESPE e realizado em 2012
02 - Cargo de Apoio Especializado Psicologia, concurso organizado pela FCC e realizado em 2012
03 - Especialidade Psicologia, concurso organizado pela FCC e realizado em 2007
04 - Psicologia, concurso organizado pela CESPE e realizado em 2009
05 - Psicologia, concurso organizado pela CESPE e realizado em 2010
06 - Psicologia, concurso organizado pela CESPE e realizado em 2012
07 - Psicologia, concurso organizado pela CESPE e realizado em 2013

Total de 07 provas (Arquivo zipado)
Para acessar os arquivos é necessário cadastro no 4Shared ou se preferir utilize nosso "Formulário de Contato" no lado direito da postagem




Exercícios de fixação

01 - Com relação à psicologia jurídica, assinale a opção correta.
(A) Inicialmente, os estudos de psicologia jurídica contribuíram, principalmente, com as áreas de vitimologia e psicologia do testemunho.
(B) A visão psicometrista é o campo da psicologia jurídica de maior relevância e o mais estudado.
(C) A psicologia jurídica surgiu em razão das dificuldades dos magistrados em decidir demandas jurídicas de guarda e tutela.
(D) As áreas de atuação da psicologia jurídica são a criminologia, a adoção, o divórcio e a separação, sendo de sua competência
propor soluções de conflitos e a prevenção de sofrimentos psíquicos graves.
(E) No Brasil, a interface entre a psicologia e o direito iniciou-se de modo informal e voluntário, antes mesmo do reconhecimento da profissão.

02 - A atuação do psicólogo jurídico pode abranger
(A) enquanto mediador, uma função interventora, no intuito de solucionar conflitos, focalizando estabelecimento de acordo entre as partes, mesmo que o resgate do canal de comunicação não ocorra.
(B) a aplicação de questões psicodiagnósticas e a elaboração de laudos e pareceres relativos às áreas criminal e civil, podendo o psicólogo decidir e opinar sobre o andamento do processo judicial.
(C) a criação de redes de assistência a famílias de alto risco, com o foco principal em atendimento conjunto de crianças vítimas de abusos e abusadores, pois o trabalho que envolva toda a família é sempre mais benéfico.
(D) o desenlace das dificuldades com as quais o Poder Judiciário, frequentemente, precisa lidar, desde que relacionadas a seu campo de atuação, sem intercâmbio de conhecimento técnico com outros campos.
(E) a organização do contexto de referência familiar, a fim de que a criança possa se constituir como sujeito e se desenvolver de maneira saudável.

03 - No que se refere à psicologia jurídica, assinale a opção correta.
(A) A avaliação psicológica na área judiciária deve utilizar, obrigatoriamente, instrumentos psicométricos e projetivos na construção do diagnóstico.
(B) Dadas as demandas recentes do Poder Judiciário, a atuação do psicólogo deve priorizar as práticas de intervenção e de mediação como possibilidades mais adequadas de resolução de conflitos, devendo a atividade avaliativa ser negligenciada.
(C) O Estatuto da Criança e do Adolescente é um marco importante da psicologia jurídica, pois o trabalho do psicólogo jurídico, a partir da publicação do estatuto, ampliou-se e tornou-se essencial, passando a englobar diversas atividades, tanto na área pericial como de acompanhamento.
(D) Diferentemente da psicologia clínica, a psicologia jurídica não objetiva ser uma via de expressão da subjetividade dos envolvidos nas demandas judiciais.
(E) Na avaliação psicológica, embasada em procedimentos técnicos e éticos, o psicólogo pode utilizar habilidades outras que não aquelas específicas do conhecimento psicológico, conforme aumentem suas relações com o campo jurídico.

04 - Com relação à perícia, assinale a opção correta.
(A) Define-se perícia como a atividade essencialmente jurídica, desenvolvida por meio de procedimentos técnicos especializados e com base nas normas processuais e a regras pertinentes à realização do trabalho.
(B) Questões técnico-operacionais do exercício da psicologia podem ser objeto de consideração pericial no processo judicial.
(C) O diagnóstico que forme prova esclarecedora de determinada situação de conflito consiste em estudo psicológico, e não em perícia.
(D) A perícia, meio pelo qual os profissionais verificam fatos e incidências inerentes à causa, resulta em parecer a ser transmitido ao juiz.
(E) Em nenhuma hipótese, a perícia poderá ser realizada extrajudicialmente.

05 - Acerca da atuação do psicólogo na área judicial, assinale a opção correta.
(A) Quesitos são perguntas que o perito formula ao juiz ou às partes com intuito de elucidar o caso em .
(B) Não é permitida a formulação de quesitos complementares ao longo do processo.
(C) Tanto a fundamentação teórica quanto a técnica são essenciais aos serviços periciais, assim como a estratégia e a instrumentação utilizada e a clareza, coesão e objetividade com que o perito se expressa.
(D) O perito se manifesta por meio da avaliação psicológica.
(E) Em se tratando de intervenção por equipes multiprofissionais, um dos objetivos da perícia, deve-se elaborar um laudo, assinado por todos os profissionais envolvidos, que contemple, de forma ampla, os aspectos relevantes ao caso.

GABARITO
01 – E
02 – E
03 – C
04 – D
05 – C

Link relacionados:

- A importância do Edital

- Relação de provas por Profissão
- Empresas Organizadoras de Concursos Públicos
- Tenha acesso a todo conteúdo clicando em MAPA DO BLOG
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário